terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

O Comportamentalismo de Pavlov, Watson e Skinner

Criada por John B. Watson, a teoria comportamentalista estuda somente aquilo que pode ser observado, tratando um de seus objetos de estudo (homem) como uma "Caixa Preta", sobre cujo interior nada pode-se afirmar. Esta visão possibilita o conhecimento dos fatores que levam o ser humano a agir de tal maneira, ou seja, o conhecimentos dos fatores que levam ao seu comportamento e ainda, possibilita modificar este comportamento a fim de que sejam obtidos resultados previamente estabelecidos.

A principal ideia da teoria comportamentalista é o processo Estímulo-Resposta, e através deste princípio, os pensadores desenvolveram suas teorias.

O primeiro a trabalhar esta teoria é Ivan P. Pavlov (1849-1936), que traçou as bases desta. Seus estudos com cachorros possibilitaram suas descobertas no âmbito da fisiologia e mais tarde, interpretadas no âmbito da psicologia. Neste sentido, temos o Cão de Pavlov:
Para Pavlov, tudo que aprendemos é explicado através do modo em que os estímulos (ambientais e internos) produzem as respostas.

Embasado na teoria de Pavlov, surge outro pensador, que oficialmente cria o movimento Behaviorista: John B. Watson (1878-1958).

Watson entendia a psicologia como a ciência do comportamento e escreveu teses para esta. Para ele, não existiam disposições ou temperamentos inatos ou hereditários e sim, estímulos criados através do ambiente, pois as maiorias das reações emocionais das pessoas eram aprendidas a partir da influência deste. Acreditava ainda ser possível transformar o indivíduo, por meio da educação ou reeducação, naquilo que desejamos.

Após Pavlov e Watson, outro pensador contribui para esta teoria: Burrhus F. Skinner (1904-1990). Este deu continuidade as formulações de Pavlov a fim de desenvolver mais a sua teoria. Skinner também acreditava que tudo poderia ser controlado através do comportamentalismo. Ele idealiza então, o conceito chamado de reforçamento. Este reforçamento poderia ser realizado a partir de duas maneiras iniciais:
- O reforçamento positivo, que consiste na apresentação de um estímulo agradável após a resposta que é a esperada ou;
- O reforçamento negativo, que consiste na apresentação de um estímulo desagradável após a resposta que não é a esperada.

Entre as criações de Skinner podemos enfatizar a Caixa de Skinner (experimento realizado com ratos a fim de que estes aprendessem o comportamento e repetissem, sendo recompensados no final) e a Máquina de Ensinar (experimento realizado com crianças para que estas pudessem aprender em etapas, progredindo de acordo com o seu ritmo).

Esta teoria serviu de grande contribuição ao tecnicismo, ideologia educacional que trata a escola como se fosse uma fábrica. O tecnicismo busca a eficiência máxima, e a avaliação do conhecimento é equivalente ao controle de qualidade das fábricas.



Um comentário: